ODS - Emprego e Renda 2.jpg
Emprego e renda

A capacidade de geração de empregos do pólo industrial reduziu drasticamente nos últimos anos. A paralisação parcial das atividades da USIMINAS por exemplo provocou um efeito negativo no comércio e no setor de serviços da cidade. Embora vocacionada as atividades industriais, há que se analisar e incentivar outras potencialidades como a atividade logística, o comércio, mas também sair do senso comum e promover o empreendedorismo, a economia criativa e o ecoturismo.


Meus principais objetivos são:


1 – Revisar o Plano Diretor para reorientar o desenvolvimento e o ordenamento da expansão urbana do município;
2 – Incentivar a formalização e o crescimento das micro, pequenas e médias empresas;
3 – Promover o empreendedorismo, a economia criativa, a economia solidária e os negócios de impacto social;
4 – Desenvolver o turismo náutico, industrial, histórico, o ecoturismo e o turismo de base comunitária;
5 – Estabelecimento de parceria com o Instituto Federal, ETEC, SENAI, SESI, SEST/SENAT para aumentar as condições de empregabilidade do cubatense, de forma especial os jovens e as mulheres.

 
Saúde azul.png
Saúde

Garantir que cada cubatense tenha acesso e qualidade na prestação serviços públicos de saúde será uma das prioridades do nosso mandato. Uma cidade que dispõe de 214 milhões de reais para investir nesta área apenas em 2020 não pode ter falta de médicos, exames e consultas, não pode atender os munícipes e colocar seus colaboradores para trabalhar em lugares insalubres e inadequados.


Para alcançar estes objetivos vamos:


1 – Fortalecer o acolhimento, a humanização e o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde;
2 – Fiscalizar o executivo para que consultas, exames e especialidades médicas (Ginecologia, Ortopedia, Oftalmologia, Dermatologista, Psiquiatria, entre outros) sejam ofertadas na quantidade necessária para atendimento dos munícipes;
3 – Apoiar a informatização dos sistemas de saúde de forma a facilitar o atendimento, o agendamento de consultas, a otimização dos recursos e o planejamento dos serviços de saúde.
4 – Ampliar o número de leitos hospitalares disponibilizados para o SUS no Hospital Municipal e reduzir o tempo de espera para internações.
5 – Lutar por transparência na disponibilização de vagas hospitalares, de forma especial, os leitos requeridos junto a Central de Regulação de Vagas do Estado (CROSS)
6 – Estimular a criação do Plano Municipal de Atenção a Saúde da Pessoa com Deficiência;
7 – Viabilizar a criação a Clínica Escola para Autistas.

 
ODS_-_Desenvolvimento_Sustentável.jpg
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Em 1992 Cubatão foi considerada pela ONU a cidade símbolo da Ecologia. Depois de um intenso programa de recuperação ambiental que envolveu governos, iniciativa privada e sociedade civil o município deixou de ser conhecido internacionalmente como o Vale da Morte. De lá para cá, o mundo tem adotado novos padrões de consumo, novas premissas de desenvolvimento que infelizmente não são incentivadas ou reproduzidas na nossa cidade.


O Desenvolvimento Sustentável é aquele capaz se suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. Para isso é necessário planejamento para que se alcance um nível satisfatório de desenvolvimento social e econômico, de realização humana e cultural, sem esgotar os recursos naturais.


Sendo assim, vamos trabalhar para:


1 – Apoiar, incentivar e disseminar as políticas de preservação ambiental e de mitigação de todo passivo ambiental existente na cidade.
2 – Proteger os recursos hídricos, o uso adequado da água. Incentivar, fomentar e lutar pelo tratamento dos efluentes domésticos e industriais, pela reciclagem e por tecnologias que incentivem o reuso.
3 – Incentivar o uso de energia e tecnologias sustentáveis, inclusive nos prédios públicos.
4 – Incluir a cidade no debate e nas ações para minimizar o impacto das mudanças climáticas, em especial o polo industrial.
5 – Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos manguezais e a pesca artesanal.
6 – Promover a inclusão social, a igualdade de oportunidades e leis que protejam e incentivem a participação social e o protagonismo dos jovens, das mulheres e dos deficientes.

 
ODS - Habitação.jpg
HABITAÇÃO

Segundo o IBGE em 2010 Cubatão tinha 49.134 pessoas vivendo em aglomerados subnormais (uma forma de ocupação irregular de terrenos para fins de habitação, caracterizados por um padrão urbanístico irregular, carência de serviços públicos essenciais e localização em áreas restritas à ocupação). Como cresci na Vila dos Pescadores “A Questão habitacional em Cubatão” acabou sendo tema do meu TCC na faculdade de economia.

De lá, para cá ocorreram avanços, contudo o esforço do poder público não tem sido suficiente para reduzir o tamanho do problema.

 

Precisamos discutir seriamente este problema público e construir juntos soluções de curto, médio e e longo prazo.


Desta forma atuaremos para:


1 – Garantir políticas públicas que garantam acesso a habitação segura, preço justo e a urbanização dos bairros quando possível tecnicamente.
2 – Incentivar a construção de habitações sustentáveis e inclusivas e adaptadas a pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida.
3 – Estabelecer parcerias com o Governo do Estado, Governo Federal, Iniciativa Privada, Universidades e a sociedade civil organizada para construir soluções para a cidade.

 
Inovação.png
INOVAÇÃO POLÍTICA

Precisamos mostrar que é possível mudar a prática, os valores e os princípios impregnados na cultura política da nossa cidade. O Cubatense esta cansado do “toma lá, da cá”, do “quem tem padrinho não morre pagão”, para ter seus direitos básicos garantidos.

 

O cidadão da nossa terra quer ter acesso às políticas e aos serviços públicos sem ter que recorrer a um vereador, ou um assessor do prefeito. Todos querem sustentar a sua família com o suor do seu rosto, todos estão cansados de saber que para conseguir emprego é necessário ficar devendo favor para político. Quem não conhece uma pessoa ou uma família inteira que “ficou devendo” para o resto da sua vida favor (votos) porque fulano conseguiu um emprego ou internar um dos seus familiares.


Agora é o momento de renovar: ou escolhemos vereadores que cumprirão seus deveres e criarão políticas, leis que beneficiem o conjunto da população ou continuaremos arriscando o nosso futuro.


Teremos um mandato transparente, ético e independente. Sem amarras com o executivo para que possamos exercer o papel do vereador: fiscalizar, criar/alterar leis, votar o orçamento municipal e representar os interesses da população.


Para alcançar o nosso objetivo, atuaremos nas seguintes áreas:


1 – Promover a participação e o controle social;
2 – Promover o protagonismo e o engajamento de jovens e mulheres;
3 – Incentivar a educação política, de forma fácil e descomplicada para todos e todas.
4 – Promover a formação de novas lideranças por meio de um mandato educativo, para que os cidadãos possam acompanhar/vivenciar o cotidiano do vereador.
5 – Garantir a participação social na definição da alocação dos recursos das emendas parlamentares.
6 – Realizar gabinete itinerante para exercer uma escuta qualificada, atenta das demandas da população;
7 – Adotar, incentivar e disseminar práticas inovadoras e transparentes de atuação parlamentar;
8 – Adotar práticas, tecnologias e metodologias que impulsionem a participação social e aproxime os cidadãos e cidadãs da atuação parlamentar e das políticas públicas.